terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Reflexos da Crise: "Brasileiro está se endividando por causa da conta do supermercado"

VÍDEO: Click na IMAGEM,


Click na imagem e assista a reportagem do Bom Dia Brasil de 19/01/2016





"Brasileiro está se endividando por causa da conta do supermercado"

Pesquisa sobre crédito no país mostra que alimentação se tornou a principal responsável pela inadimplência no fim do ano passado.


Nada de luxo ou compra por impulso. Agora o brasileiro está se endividando por causa da conta do supermercado. Uma pesquisa sobre crédito no país mostra que a alimentação se tornou a principal responsável pela inadimplência no fim do ano passado.
O brasileiro estava se virando, esvaziando o carrinho, parcelando o supermercado, mas não teve jeito. É a inflação. Os preços dos alimentos subiram e a renda do brasileiro não acompanhou da mesma forma. Mas o que mais dificultou o pagamento das dívidas no geral, segundo o estudo, foi o desemprego
Não tem nada de luxo. Pelo contrário. No carrinho só entram as coisas que a família está acostumada a comer. Ou nem isso mais. "Nossa, a gente corta o contra-filé, que não faltava na minha casa, agora é uma vez por semana”, diz a passadeira Conceição Bevilacqua.
Conceição não é a única e, mesmo assim, tem muita gente com dificuldade de pagar pela comida. Um levantamento do serviço central de proteção ao crédito mostrou que no último trimestre do ano passado, os gastos com alimentação foram os principais culpados pelas contas que os brasileiros não conseguiram pagar.
Ao todo, 18% das pessoas com dívidas disseram que esse foi o motivo da inadimplência. Vestuário e calçados também foram citados por 18% dos entrevistados. Em terceiro lugar, veio o pagamento de contas diversas.
O peso da alimentação entre os produtos que provocaram a inadimplência não mudou desde a última pesquisa. Já estava em 18%. Mas outros itens caíram. A compra de móveis e eletrodomésticos, por exemplo, caiu de 24% para 16%. Isso mostra que as famílias estão fazendo o dever de casa. Estão cortando os gastos onde dá para cortar. Mas no prato é mais difícil.
O valor médio de uma compra em um supermercado, em São Paulo, caiu de R$ 49 para R$ 42 no último ano. "Qualidade envolve muito, mas de repente eu acho que a gente também tem que experimentar outras marcas e não ficar a vida inteira em uma só", diz a aposentada Silvia Francis.
"Eu procuro ver os preços melhores das coisas, substituir por outras marcas as mesmas coisas porque os preços estão altíssimos", diz a cabeleireira Edinilza Soares.
Essa mudança de hábitos é clara para quem trabalha no supermercado mostrado na roportagem. O gerente diz que o cliente não consegue encher o carrinho como antes. "Ele já cortou o supérfluo, já diminuiu a quantidade, já trocou de marca, hoje ele está fazendo o quê? Pedindo para parcelar o cartão. Compra de R$ 50 pede para parcelar", explica o gerente Antonio de Sousa.
O pedido do cliente é uma ordem para o gerente que quer vender. “Eu parcelo em duas vezes, parcelei”, diz a dona de casa Maria Izabel de Oliveira .
A loja divide qualquer valor em duas vezes sem juros. Muitas redes estão fazendo isso. Ajuda. Mas não é solução.
O levantamento do SCPC mostrou também que o principal motivo para a inadimplência na compra de qualquer produto é o desemprego. No terceiro trimestre, 35% dos entrevistados atrasaram o pagamento porque ficaram sem trabalho. No quarto trimestre, foram 41%. "O desemprego, ele normalmente já aparece como a principal causa, só que ele aumentou muito como causa da inadimplência, exatamente por causa do mercado de trabalho que está bem pior, isso mostra realmente uma dificuldade muito grande do consumidor para pagar as suas contas num momento em que a renda está diminuindo, o desemprego está aumentando e os preços também estão aumentando", diz o economista Flávio Calife, da Boa Vista SCPC.
Depois do desemprego, o segundo motivo da inadimplência foi o descontrole financeiro, apontado por 23% dos entrevistados.
(Conteúdo do Bom Dia Brasil)

0 comentários:

CURTA!