domingo, 27 de março de 2016


É inadmissível, que a “presidenta” (como a própria gosta de ser chamada) emita juízo de valor sobre as decisões da Justiça. Na condição de representante do Poder Executivo, não é de bom grado emitir opiniões sobre questões da alçada do Poder Judiciário. Será que a “presidenta” ainda não aprendeu que um poder não deve interferir no outro. Deve ser o efeito da iminência de deixar o Palácio do Planalto, o que seria ótimo para o Brasil. Atualmente, Dilma e desespero, são palavras sinônimas.

(O Quarto Antagonista)

0 comentários:

CURTA!