quinta-feira, 13 de junho de 2019

“OS GÊNIOS DAS REDES SOCIAIS” POR TOSTA NETO


As redes sociais ocupam um espaço cada vez maior no cotidiano das pessoas. É inconteste que a popularização dos smartphones facilitou o acesso à informação, em contrapartida, amplificou a divulgação de notícias falsas, as famosíssimas fake news. Ademais, a maioria dos internautas não tem a curiosidade em averiguar a fonte das informações compartilhadas. Qualquer postagem falsa angaria o status de verdade absoluta, e o próprio compartilhamento desenfreado engendra um rótulo de incontestabilidade. As fake news privilegiam imagens e frases curtas com letras garrafais, fator que demonstra o desinteresse e a preguiça dos internautas pela leitura de textos mais longos.
Os internautas mais assíduos, os ditos “gênios” das redes sociais, sentem-se credenciados a opinar sobre quaisquer assuntos, desde a história da Mongólia até as evidências de vida em Marte. Entre estes, alguns por falta de ocupação, ficam on-line 48 horas por dia, postando comentários que não saem do mais do mesmo. O “gênio”, na maioria esmagadora das vezes, não tem leitura prévia nem conhecimento empírico acerca de determinada temática, mesmo assim, atreve-se a comentar, comentar e comentar, cujo teor do comentário segue o script do senso comum.
Prezado Leitor, não devo olvidar os intermináveis debates, sobretudo em períodos eleitorais. Diferentemente da dialética socrática que objetiva a evolução do conhecimento, quem testemunha este tipo de debate, desperdiça um tempo valioso, pois lerá um conteúdo deveras previsível. Os debates supracitados estão infestados de frases feitas, afirmações sem embasamento filosófico e dados descontextualizados. As “dialéticas” virtuais têm o seguinte alicerce: Ctrl C – Ctrt V. Os debatedores adoram esbanjar um suposto domínio sobre toda a teoria do conhecimento, autoproclamando-se como herdeiros da tradição enciclopedista dos filósofos iluministas. 
Insofismavelmente, a internet é uma ferramenta fundamental no acesso à informação, ensejando ao leitor a possibilidade de escolha entre diversas fontes. Graças ao crescimento avassalador da internet, a televisão perdeu a influência de outrora. A mídia televisa não tem mais aquele poder nefasto de manipulação. É válido salientar que a expansão da internet trouxe um agravante: as redes sociais. Em tempos hodiernos, muitas “figurinhas” por aí são transformadas em personalidades do mundo virtual. Perante a necessidade de views e likes, inúmeros internautas postam nas redes o passo a passo do seu cotidiano. No plano virtual, todo mundo é lindo, feliz e inteligente, ambiente que deixaria a Alice do País das Maravilhas com inveja. Os zumbis das redes sociais vivem numa bolha virtual em detrimento do mundo real.
É louvável a liberdade de opinião vigente no ambiente virtual, mas, há uma banalização no compartilhamento de postagens de qualidade duvidosa. Apesar da livre manifestação de ideias, não podemos negar que as redes sociais deram voz aos imbecis. O fato é que uma parcela expressiva da humanidade caminha cegamente para o despenhadeiro virtual, logo, no estágio de angústia, solidão e crise existencial que a civilização se encontra, é extremamente difícil vislumbrar a saída deste labirinto. A humanidade precisa e precisará de muito tempo para reencontrar o seu verdadeiro caminho.

Tosta Neto, 13/06/2019

Clique aqui e participe do Grupo Outro Olhar Amargosa no WhatsApp

Curta nossa página no Facebook 👍🏻

Siga nosso Instragram 📷

0 comentários:

CURTA!