terça-feira, 11 de junho de 2019

SERVIDOR DO INSS EM MINAS GERAIS É EXONERADO POR FRAUDAR SISTEMA DE COTAS

Lucas Soares Fontes, de 24 anos, foi exonerado do cargo de Técnico em Seguro Social do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) em Juiz de Fora (MG). A decisão foi publicada no Diário Oficial da União nesta segunda-feira (10), após uma reportagem do “Fantástico”, da TV Globo, ter mostrado que ele forjou características físicas como se fosse negro para ser aprovado por cotas raciais em um concurso público. As informações são do G1.
Originalmente branco de olhos claros, Lucas apresentou com pele e olhos escuros durante o concurso e em fotos da investigação. Natural de Valença (RJ), ele estudou na Faculdade de Direito da Universidade Federal de Juiz de Fora, onde também entrou pelo sistema de cotas destinados a alunos negros ou pardos, informação que a UFJF confirmou ao G1.
A assessoria do INSS, em nota, disse que o caso envolvendo o ex-servidor  foi “pontual e, quando de conhecimento do Instituto, foi devidamente apurado internamente e providenciada a exclusão do candidato do concurso”. No dia 30 de maio, Lucas foi excluído do concurso público para o INSS e, agora, sua nomeação tornou-se sem efeito.
Procurado pela TV Globo, Lucas Fontes se defendeu e negou as acusações de fraude. Em entrevista feita na garagem do prédio onde mora, ele deu sua versão dos fatos. “Não acho que sou branco, acho que sou pardo, até pela miscigenação, tem inúmeras pessoas negras e pardas na minha família”, declarou. Ele ainda disse que a foto apresentada na autodeclaração do concurso foi “tirada depois do verão” quando estava “moreninho”.
*ISTOÉ


0 comentários:

CURTA!