sexta-feira, 30 de agosto de 2019

JOVEM COM DOENÇA RARA SE REVOLTA COM O ATENDIMENTO NO HOSPITAL DE AMARGOSA



O amargosense Fernando Lourenço, jovem estudante que sofre de osteogênese imperfeita, conhecida popularmente como doença dos ossos de vidro, patologia rara, publicou vídeo no youtube onde relata com indignação o atendimento a ele oferecido no Hospital Municipal de Amargosa, nesta sexta-feira (30). 
Entenda o relato de Fernando em vídeo acima.


Em contato com a redação do Outro Olhar, a diretoria de comunicação DICOM – PREFEITURA MUNICIPAL DE AMARGOSA emitiu nota que segue abaixo:

NOTA – SESAU (SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE)

A Secretaria Municipal de Saúde informa que recebeu no Hospital Municipal de Amargosa, o paciente Fernando Lourenço, na última sexta-feira, dia 30 de agosto de 2019, pela manhã, solicitando atendimento para um quadro gripal. O paciente foi prontamente atendido, realizando consulta com plantonista e obtendo prescrição para suas queixas imediatas.

Ao final consulta, o paciente solicitou a troca da sua receita de medicamento controlado e foi informado pelo médico que este tipo de medicamento só pode ser alterado pelo médico do posto de saúde, que faz o acompanhamento regular do paciente. Fernando se recusou a sair do consultório e o médico trocou de sala para poder continuar realizando as consultas dos pacientes que estavam na emergência. Neste momento, Fernando saiu do consultório afirmando insatisfação com a prescrição médica e alegando necessitar de uma receita de medicamentos controlados, não indicados pelo profissional que o atendeu diante da avaliação realizada em consulta. 


Há registros das câmeras de segurança, mostrando que Fernando se exalta e joga a cadeira contra a porta do segundo consultório, ameaçando os profissionais, causando medo e constrangimento nos pacientes que estavam aguardando atendimento. Para evitar acidentes, a segurança foi acionada, retirando Fernando da situação desgastante e tentando acalmá-lo. Neste momento, o paciente se exalta ainda mais e acusa os funcionários do Hospital de agressão.


O paciente gravou um vídeo que circula na internet em que ele mesmo afirma que “usou sua cadeira como arma”, “quebrou portões”, “se exaltou” e que ingeriu 3 comprimidos de uma medicação controlada poucas horas antes de procurar o hospital, o que inviabiliza a prescrição de mais doses desta medicação em tão curto espaço de tempo.


As imagens da câmera de segurança foram disponibilizadas para investigação. Nelas, é possível identificar que não houve agressão por parte dos funcionários. A indicação da Polícia Militar, em qualquer situação em que há acusações, é de que as partes envolvidas prestem queixas e disponibilizem provas que permitam que os órgão competentes apurem os fatos. Desta forma, o hospital e seus funcionários estão à disposição para quaisquer esclarecimentos.


A Secretaria de Saúde lamenta o ocorrido e informa que todas as medidas tomadas tinham como objetivo manter a tranquilidade no ambiente hospitalar, respeitando não só o paciente Fernando, mas dezenas de outros pacientes que estavam presentes no momento, sentindo dores e que mereciam dignidade no momento em que buscavam atendimento.
                                                                                                Curta nossa página no Facebook 👍🏻
                                                                                                                  Siga nosso Instagram 📷

0 comentários:

CURTA!