sexta-feira, 30 de agosto de 2019

“PRÓ LYGIA E OS 40 ANOS DO CEMALY” POR TOSTA NETO


Estamos em 2019, ano que se comemora os 40 anos do Cemaly. Em tempos marcados pelo menoscabo à educação, é difícil para uma instituição particular atingir 4 décadas de existência, ainda mais num país que sataniza o que é privado e santifica o público. Exercer o empreendedorismo no Brasil é uma tarefa hercúlea, haja vista a pesadíssima carga tributária e burocrática que sufoca quem investe. Na esfera educacional, os empecilhos são maiores; não esqueçamos da notória indiferença histórica das terras brasilis à educação. Logo, louva-se uma instituição privada que permaneça tanto tempo na ativa.
Prezado Leitor, eu poderia fazer um relato convencional sobre os 40 anos do Cemaly: data de fundação, primeiro professor, implantação do Ensino Fundamental II e Médio, etc. Porém, não é intenção do autor que vos escreve engendrar um artigo previsível. Qualquer instituição de ensino tem seu legado à sociedade. A educação é marcante e imprescindível na formação do indivíduo, todavia, não devemos cair no “canto da sereia” que salienta a educação como único meio que salvará a humanidade. Voltemos à temática do artigo. O Cemaly, além da preocupação pedagógica com o aprendizado, preza muito pela formação do estudante enquanto ser humano. Este zelo pela parte humana tem uma referência espiritual: Pró Lygia.
O Cemaly era chamado de Escola Mundo Encantado, até a mudança para o presente nome: Centro Educacional Maria Lygia (Cemaly). Indubitavelmente, uma justíssima homenagem à grande responsável pelo sucesso e existência da nossa escola. É fato que a história do Cemaly confunde-se com a atuação serena e obstinada da Pró Lygia em prol da educação. Quando tive o insight para escrever este singelo artigo, não poderia olvidar o elo umbilical entre a Pró Lygia e o Cemaly. A sabedoria e a espiritualidade da Pró Lygia são um porto seguro, alicerces fundamentais na existência da escola.
Inestimável Leitor, devo confessar para ti a minha abissal admiração pela fundadora do Cemaly. Diante do que foi sinalizado no parágrafo anterior, é mister reverenciar a explícita espiritualidade de Pró Lygia. Normalmente, o ser humano perde o senso de equilíbrio em momentos de tensão, cujo tino de reflexão sobre o melhor caminho a seguir acaba sendo esfacelado. Pró Lygia tem uma incrível habilidade na resolução de problemas espinhosos; sempre tem a palavra certa e oportuna, status cada vez mais raro nos tempos hodiernos. Se Pró Lygia não fosse educadora, seria uma renomada diplomata.    
Tal qual Lakshmi na cosmogonia hindu, Pró Lygia está como mito fundador do Cemaly, emanando uma aura espiritual que não é perceptível nas pessoas comuns. Teorias utópicas esbravejam por aí que os seres humanos são iguais. Quiçá sejamos iguais na nossa sujeição às leis da natureza. Prefiro Friedrich Nietzsche na obra-prima Assim falava Zaratustra: “não nos enganemos, os seres humanos são desiguais.” Certos seres humanos são dotados de uma espiritualidade que os deixam mais próximos do plano divino, obviamente, o nome da Pró Lygia encontra-se neste rol seleto. Ademais, o ótimo ambiente de trabalho que paira no Cemaly inspira-se na espiritualidade da Pró Lygia. Enfim, é uma honra para todos aqueles que fizeram, fazem e farão parte da história do Cemaly ter Pró Lygia como paradigma espiritual, um ser humano raro e iluminado. Parabéns Cemaly pelos 40 anos de itinerário educacional! Eternamente grato por tudo Pró Lygia!


(Tosta Neto, 30/08/2019)

0 comentários:

CURTA!