quarta-feira, 3 de março de 2021

O RENASCIMENTO DO CAMPEONATO ITALIANO (TOSTA NETO)

Itália, berço da Renascença, terra de Leonardo da Vinci e Michelangelo, na atual temporada, testemunha o renascimento da Serie A. Nos últimos nove anos, o campeonato italiano foi conquistado pela Juventus, fator que diminui o interesse do mundo do futebol por tal competição. No geral, os amantes do esporte mais popular do planeta preferem a alternância de clubes no posto de campeão. O império longo de um time espelha a imagem, quiçá falsa, que o campeonato não apresenta um alto nível de competitividade.

A tabela da Serie A aponta de forma inequívoca que La Vecchia Signora terá grandes dificuldades para atingir a marca de autêntico decacampeão. Por ora, a disputa do Scudetto está sendo protagonizada pelos rivais de Milão, cuja líder Internazionale tem 4 pontos de vantagem para o Milan e 7 para a Juventus; é válido salientar que o time de Cristiano Ronaldo tem 1 partida a menos em comparação aos adversários do norte da Península Itálica.

Não obstante, a Serie A não se resume aos três clubes supracitados. Devemos destacar o ótimo trabalho de Gian Piero Gasperini na Atalanta, conquistando por dois anos seguidos uma vaga na fase de grupos da Champions League. Por sua vez, nas derradeiras temporadas, o Napoli vem marcando uma presença constante na Liga dos Campeões, além de ser o atual campeão da Copa da Itália. Citemos também a Lazio e a Roma que estão a pleitear vagas nas competições europeias.

Por um bom tempo, sobretudo nas décadas de 80 e 90, o campeonato italiano ostentava o status de principal liga no continente europeu. Com a crise econômica na Itália e o crescimento significativo da Premier League e da La Liga, a Serie A passou a ocupar uma posição mais secundária no Velho Mundo. Torçamos para que o tradicionalíssimo futebol italiano, tetracampeão mundial, continue nesta toada e recupere o protagonismo e o brilho de outrora.

(Tosta Neto, 03/03/2021)

 

0 comentários:

CURTA!