terça-feira, 9 de junho de 2020

GOVERNO LIBERA R$ 1,2 BI PARA COMBATER CORONAVÍRUS NAS COMUNIDADES

Favelas - Ministério da Saúde - Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro liberou R$ 1,2 bilhão para investimento no combate à proliferação do novo coronavírus nas comunidades carentes de todo o país. Para isso, o Ministério da Saúde irá criar  unidades para atendimento inicial a moradores de regiões mais pobres.
Os Centros Comunitários de Referência serão espaços estruturados pelas prefeituras em favelas e “adjacências” para “ações de identificação precoce de casos de síndrome gripal ou covid-19. Os postos farão o acompanhamento dos casos suspeitos ou confirmados e prestarão atendimento aos casos leves”.
Não se trata de construção de novas unidades, no entanto. Esses centros usarão espaços já existentes, que serão adaptados para esse tipo de atendimento — justamente para cobrir a ausência de postos de saúde nessas comunidades. Centros comunitários, associações de moradores e outros espaços do tipo são opções para que esses espaços adaptados sejam montados.
Os municípios que implementarem esses centros de referência receberão um auxílio financeiro mensal do governo, até setembro (o prazo poderá ser ampliado, a depender da evolução da crise no país) — um ou dois meses antes da eleição, conforme o calendário a ser adotado para a disputa deste ano.
O valor total dos repasses será de R$ 300,9 milhões. Para centros instalados em favelas com população entre 4 mil e 20 mil pessoas, o valor será de R$ 60 mil. O auxílio sobe para R$ 80 mil no caso de favelas com mais de 20 mil moradores.
Além desse incentivo fixo, o Ministério da Saúde também pagará R$ 5 adicionais para cada morador dessas comunidades que tiver seus dados atualizados no Sistema de Informação em Saúde da Atenção Básica (Sisab), um cadastro mantido pelo governo federal. A esse número de cadastros atualizados será aplicado, complementarmente, um adicional de 50%.
*REVISTA OESTE

0 comentários:

CURTA!