terça-feira, 22 de setembro de 2020

INCÊNDIOS FLORESTAIS PELO MUNDO SÃO OS MAIORES EM 18 ANOS

Fogo arde na costa oeste dos Estados Unidos, em Nova Gales do Sul, na Austrália, no Ártico Siberiano e no Pantanal brasileiro, mas chamas têm naturezas diferentes.


Cientistas estão alertando que os incêndios florestais em todo o mundo este ano são "os maiores em escala e emissões estimadas" por quase duas décadas. Dados da Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos, e do Sistema Copernicus, da União Europeia, revelam que os incêndios em Nova Gales do Sul (Austrália), no Ártico Siberiano, na costa oeste dos Estados Unidos e no Pantanal brasileiro foram os maiores de todos os tempos, com base nos 18 anos de dados sobre incêndios florestais globais compilados pelas organizações. Mas quão sério é o impacto ambiental?

Bacia Amazônica e Pantanal Imagens de satélite da Nasa e outras organizações internacionais de pesquisa ambiental mostram que os incêndios florestais estão se espalhando na bacia amazônica no Brasil.

Maior floresta tropical do mundo, a Amazônia é um reservatório de carbono vital que diminui o ritmo do aquecimento global. É também o lar de cerca de 3 milhões de espécies de plantas e animais e 1 milhão de indígenas.
Especialistas dizem que a região voltou aos níveis de desmatamento observados pela última vez há uma década. "Você pode não ver incêndios como os da Califórnia, porque os da Amazônia continuam muito baixos, mas causam mais danos", diz Paulo Moutinho , cientista sênior do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM). "As árvores podem morrer lentamente em poucos anos". "Um hectare de floresta na Amazônia tem 300 espécies de plantas e árvores, em comparação com a Califórnia, que tem apenas 25."
Dados do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) revelam que o número de incêndios na Amazônia aumentou 28% entre julho de 2019 e julho de 2020. Ao contrário das condições de seca na costa oeste dos Estados Unidos, os incêndios florestais no Brasil são causados principalmente pelo desmatamento, que alguns ambientalistas dizem ser motivados pelas políticas governamentais pró-agricultura e mineração.

Por BBC

0 comentários:

CURTA!