terça-feira, 4 de maio de 2021

ANVISA APONTA FALHAS NA VACINA RUSSA E RECUSA IMPORTAÇÃO DO IMUNIZANTE, RUI CRITICA VETO

Do grupo do governador Rui Costa (PT), que tem sido um dos principais defensores da aplicação da Sputnik V nos brasileiros, o senador Otto Alencar (PSD) quer dados da vacina russa para checar a versão da Agência Brasileira de Vigilância Sanitária (Anvisa), que se posicionou contra a importação do imunizante. Já o senador Angelo Coronel (PSD) foi o responsável pelo requerimento que convocou o diretor do órgão regulador, Antônio Barra Torres, para depor na comissão na próxima quinta-feira, dia 6 de maio. 

Em entrevista para um canal de TV fechado na manhã desta terça-feira (4), o governador Rui Costa (PT) voltou a criticar a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pelo veto à importação emergencial da vacina russa Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya. De acordo com o petista, o Consórcio Nordeste, que reúne os 9 estados da região, está preparando um dossiê para tentar reverter a decisão da agência reguladora. 

Segundo a ANVISA, por falta de dados consistentes e confiáveis, a Diretoria Colegiada (Dicol) da Anvisa decidiu, por unanimidade, não autorizar a importação em caráter excepcional da vacina russa Sputnik V. O pedido foi avaliado no ultimo dia 26 de abril, portanto dentro do prazo de 30 dias estabelecido pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em decisão proferida pelo ministro Ricardo Lewandowski.

A decisão foi tomada com base em dados levantados e avaliados pelas equipes técnicas das gerência-gerais de Medicamentos e Produtos Biológicos (GGMED), de Inspeção e Fiscalização Sanitária (GGFIS) e de Monitoramento de Produtos Sujeitos à Vigilância Sanitária (GGMON). Também participaram do levantamento de informações a Gerência-Geral de Portos, Aeroportos e Recintos Alfandegados (GGPAF) e a Assessoria de Assuntos Internacionais (Ainte).


Reportagem reforça suspeitas sobre qualidade da vacina

Em uma reportagem especial da Rede Globo, retrata uma equipe de jornalistas que foram até a Rússia, para entender mais sobre a produção da vacina. As imagens (que chegam a remeter cenas de filmes) reforçam as afirmações feitas pelo órgão brasileiro, de que a vacina está cercada por mistérios e falta de informações.

0 comentários:

CURTA!