segunda-feira, 26 de agosto de 2019

CHANCELER REBATE MACRON E DIZ QUE BRASIL NÃO VAI ACEITAR "RELATIVIZAÇÃO DA SOBERANIA" NA AMAZÔNIA

O ministro Ernesto Araújo (Relações Exteriores) rebateu na noite desta segunda-feira (26) o presidente francês, Emmanuel Macron, e disse que o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) não aceitará qualquer ação que tenha por objetivo "relativizar a soberania sobre o seu território"
Macron disse nesta segunda que se impõe a discussão sobre um possível "estatuto internacional" da floresta amazônica.
Para o francês, o estatuto internacional “é um caminho que permanecerá aberto, nos próximos meses e anos, pois o desafio no plano climático é tal que ninguém pode dizer ‘não é problema meu’”
Araújo criticou a ideia levantada pelo presidente da França em uma sequência de mensagens publicadas nas redes sociais.
O chanceler disse que Macron não conseguiu emplacar sua ideia de uma "iniciativa para a Amazônia" no Comunicado final da cúpula do G7 —o texto saiu enxuto e não menciona a floresta.
"Ninguém precisa de uma nova 'iniciativa para a Amazônia' como sugere o presidente Macron quando já existem no âmbito da Convenção do Clima da ONU vários mecanismos para financiar o combate ao desmatamento e o reflorestamento", escreveu Araújo.
"O Brasil não aceitará nenhuma iniciativa que implique relativizar a soberania sobre o seu território, qualquer que seja o pretexto e qualquer que seja a roupagem", concluiu.
Outro Olhar Info no WhatsApp
                                                                                                Curta nossa página no Facebook 👍🏻

                                                                                                                  Siga nosso Instagram 📷

0 comentários:

CURTA!